sábado, 2 de novembro de 2013

Soneto de Coração partido


Meu coração agora anda partido
por algo que a dor não traduz
nem mesmo o perdão vem com a cruz
da igreja de um endereço esquecido
O deposito de amor, em mim vívido.
o que me faz escrever e a vida conduz
para mostrar que nossa união "faz juz"
aos poemas meus que tens sempre lido
Não seria partido pela angustia fatal
nem mesmo pelas magoas da não verdade
pode ser que eu também não seja normal
Porem, parte meu peito é a saudade
um poeta vive o dia a dia e o irreal
mas eu, busco em nós apenas a eternidade.

A chegada partida


E na vida,
corrida,
sofrida.
Não há esperança,
quando se antes da chegada
se espera a despedida.
E encontro você
na contra mão,
esquecida.
Porem, você pode ser
a minha saída.
Que é teu nome,
proclamo a todos
que buscam escutar,
porem, demora a chegada
e a despedida
de te encontrar.