terça-feira, 21 de maio de 2013

A ORAÇÃO NOS FORTIFICA

 A ORAÇÃO NOS FORTIFICA
A vida sem esperança é sem brilho,
A oração é o interruptor
Ela acende a luz no teu caminho.
A esperança é a vitamina
Para nossa existência,
Faz-nos forte nesta batalha da vida.
Coloque em tuas orações,
Todos os teus amigos,
Algum pode estar passando por aflições.
Mas também ore por teus inimigos,
Em teus corações quanto mal trazem.
Use as palavras de Jesus Cristo.
-Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem.
Não dê brecha ao inimigo,
Ele nos rodeia todos os dias,
Faça de Deus seu melhor amigo.
Com Ele só terás alegrias,
Nas tempestades Ele te dará abrigo,
Mas não o esqueçam na calmaria.

A FÉ É PELO OUVIR...

A FÉ É PELO OUVIR...
Se as tormentas desta vida
Teima em lhe incomodar
Não temas há uma saída
Basta em Deus acreditar.
Peça em nome do Filho
Que Ele te ouvirá
Tua vida pode estar sem brilho,
Com Ele tua vida brilhará.
Acredite em tuas promessas
Ele não é homem pra mentir.
Então não tenhas pressa,
Creia ela vai se cumprir.
Cante com alegria em teu louvor,
Se alegre em tua presença,
Assim Ele ouve teu clamor,
Ele quer apenas tua crença.
Se alimente das tuas palavras
Encha teu coração de fé
Ele vai te encher de graças
Vai te dar o que quiser.
Abra o teu ouvido,
Pois a fé vem pelo ouvir,
E ouvir a palavra de Cristo,
Deixe ela te nutrir.
Abra o teu coração
Deixe Deus entrar
Peça a Ele em oração
E tudo Ele lhe dará...

Jesus nos ensina o que a oração.

 Jesus nos ensina o que a oração é. Muitos pensam que ela seja uma simples lista
de coisas que queremos que Deus nos dê ou serviços que queremos que ele nos
preste. Alguns vão um pouquinho mais longe para incluir os agradecimentos.
"Súplicas com ações de graças" (Filipenses 4:6) são apropriadas à oração, mas
estas somente não são suficientes para definir a oração. Este entendimento
inadequado do que a oração é pode bem explicar por que gastamos tão pouco
tempo em oração; não leva muito tempo para recitarmos nossa lista de carências
e talvez menos tempo para listar as coisas pelas quais somos gratos. Quando
Jesus passou noites inteiras em oração, não foi porque ele tinha uma lista de
coisas tão grande pelas quais pedir ou dar graças. Foi porque ele estava falando
com seu Pai e com seu mais íntimo amigo. É isto que a oração é: falar com Deus,
falando nossos pensamentos a ele como faríamos a um amigo. Quem entre nós
sente que aprendeu fazer isto como Jesus fazia? Temos esperança de que cada
leitor deste artigo sinta a mesma necessidade das instruções do Senhor que os
primeiros discípulos sentiam.

"Senhor, ensina-nos a orar"



"Senhor, ensina-nos a orar"
Os discípulos de Jesus tinham crescido numa cultura que dava grande
importância à oração. Eles deveriam estar familiarizados com as muitas orações
registradas no Velho Testamento; talvez tivessem memorizado algumas delas.
Sem dúvida, tinham ouvido os pais devotos orar, e podemos ter certeza de que,
nas sinagogas ou nas esquinas das ruas, tinham ouvido os fariseus orando.
Entretanto, quando ouviram Jesus orar, reconheceram uma nova dimensão na
comunicação com Deus.
"De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus
discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos
seus discípulos" (Lucas 11:1).

Como Neemias Orou?

 Como Neemias Orou?
Neemias estava servindo como copeiro do rei Artaxerxes na Pérsia quando
recebeu más notícias. Seus companheiros judeus que tinham voltado para Judá
estavam sofrendo terrivelmente nas ruínas de Jerusalém. Quando ele soube da
triste situação de seus irmãos, Neemias lamentou, jejuou e orou. Leia sua oração,
registrada em Neemias 1:5-11, e observe estes aspectos importantes:
Ele reconheceu a exaltada posição de Deus (1:5). Neemias estava se
aproximando do Senhor que é o "Deus dos céus, Deus grande e temível."
Ele reconheceu a humilde posição do homem (1:6-7). Diferente dos homens
arrogantes de hoje que agem como se tivessem o direito de dar ordens a Deus,
Neemias entrou na presença de Deus com grande humildade. Ele confessou seus
próprios pecados e os do povo. Ele não fez, nem podia fazer, exigências. Ele era
um suplicante indefeso e humilde, que reconhecia a enorme distância entre o
perfeito Deus e os homens pecadores.
Ele baseava sua petição na absoluta fidelidade de Deus (1:8-10). Neemias não
tentou convencer Deus a mudar, porque Deus já é perfeito e justo. Ele cumpre
suas promessas. O sofrimento do povo não era uma falha de Deus, mas o
resultado do pecado deles próprios. Esta mesma fidelidade foi a base da
esperança de Neemias. Tão certo como Deus tem cumprido promessas de
castigar, ele cumpri-ria suas promessas de resgate de seu povo escolhido.
Ele pediu com fé (1:11). Finalmente, Neemias fez seu pedido. Ele pediu a Deus
uma porta aberta para que ele ajudasse seus irmãos. Ele estava se preparando
para pedir ao rei para deixá-lo retornar a Jerusalém para reconstruir os muros.
Neemias colocou sua confiança no Senhor, que é poderoso para abençoar os
planos daqueles que verdadeiramente se dedicam a ele.
Precisamos orar com a mesma humildade e fé que Neemias demonstrava. Não
temos direito de fazer exigências a Deus, mas aqueles que o servem
obedientemente gozam do privilégio de falar humildemente ao Deus dos céus em
oração.

Vocês não recebem o que querem.

 Crônicas 7:13-14 (RA) Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se
humilhar, orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então eu
ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.
Lucas 18:9-14 (Leia sobre o fariseu e o coletor de impostos)
Tiago 4:2-10 (Phi) Vocês não recebem o que querem, porque vocês não pedem a
Deus. E quando pedem, ele não dá a vocês, porque vocês pedem com um espírito
errado - querem somente satisfazer os seus próprios desejos. Vocês são como
esposas infiéis, nunca percebendo que ser amante do mundo significa ser inimigo
de Deus. Ou vocês acham que o que as Escrituras tem a dizer a este respeito é
mera formalidade? ...Seja humilde diante de Deus... Vocês são pecadores: limpem
suas mãos novamente. Sua fidelidade está dividida: que seus corações se tornem
para a verdade uma vez mais. Vocês deveriam estar profundamente arrependidos,
deveriam afligir-se, deveriam estar em lágrimas. Sua risada deveria se tornar em
pranto, e sua alegria em tristeza. Vocês tem que primeiramente se humilhar na
presença do Senhor, para que Ele possa ex! altá-los.



A Oração na Vida do Crente.

A Oração na Vida do Crente.Introdução
"Sem prece não existe piedade cristã". Rizzo.
A Oração é uma arma!
Ilustração:
Lord Halifax, vice-rei da Índia escreveu uma carta a seu governo em Londres, em
que se refere ao líder político místico da Índia, dizendo que este homem estranho,
quando não consegue dominar a vontade rebelde de seu povo, passa noites
inteiras em oração e depois os seus conterrâneos lhe obedecem; se eu,
acrescenta Lord Halifax, procedesse desse modo, em vez de apelar para os
recursos da política e das armas, meu governo me chamaria de volta para
Londres como inapto para o cargo que exerço; Gandhi evidentemente, tem
conhecimento de uma arma secreta que nós desconhecemos. (Gandhi – página 94).

Oração deve ser a atividade.

Oração deve ser a atividade mais natural do mundo, o mesmo que conversar com
um amigo no qual se confia.
Orar é conversar com Deus e dizer-lhe que o amamos. È bater um papo com
Deus sobre tudo que é importante, tanto sobre o que é pequeno como o que é
vital, com a certeza de que ele está ouvindo.
Nos bons relacionamentos, os cônjuges conversam a respeito de tudo. A
comunicação é espontânea e transparente.
Para que um casamento seja bem estruturado os cônjuges devem conversar no
mínimo 01 hora por dia.
Esse princípio de aplica ao nosso relacionamento com Deus.
Um relacionamento íntimo requer esforço. Não ocorre do dia para noite.
Não se conhece Deus às pressas.
Dedicando uma hora de oração por dia, mudanças em sua vida passarão a
acontecer.
“Se meu povo que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e
se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os
seus pecados e sararei a sua terra” (II Crônicas 7:14).

Como Deus atende nossas orações?

Como Deus atende nossas orações?
Ele atende bem além de qualquer pensamento humano. Ele ouve nossas orações
não conforme a nossa lógica ou suposições, mas conforme o seu ser. Ele atende
conforme sua maravilhosa justiça.
Deus é Santo, nós temos uma natureza carnal e pecaminosa. Mas em nome de
Jesus, que como substituto pagou pelos nossos pecados, satisfazendo
completamente à justiça de Deus pela sua morte na cruz, e, em seu nome, Ele
garantiu que nos ouvirá.
“E tudo quanto pedirdes em meu nome isso farei, a fim de que o pai seja
glorificado no Filho”. (João 14:13)
Deus quer atender sua oração. Em Mateus 7:7 ele diz: “Pedi e dar-se-vos-á;
buscai, e achareis, batei, e abri-se-vos-á”
Deus quer nos dá muita coisa. Uma criança quando quer algo insiste, continua
pedindo. Devemos ser como uma criança. Será que temos insistido em oração
diante de Deus? Você tem incomodado o Senhor pedindo para ser uma bênção?
A oração nos transforma, nos aproxima mais de Deus e nos torna mais
semelhantes a Ele.

O Espírito Santo

O Espírito Santo inspira as palavras que são ditas em cada oração que fazemos.
Elas saem do nosso coração de forma fácil quando estamos em perfeita sintonia
com Deus. E isso que agrada a Deus: a nossa fuga das vãs repetições.
Repetições de frases, orações ou “resas” decoradas não agradam a Deus. Ele
quer sentir o que sai do nosso coração.

QUERO


QUERO
Quero ser um rio de água viva.
Quero ser um poço de esperança.
Quero gritar.
Quero cantar.
Quero poder pular, ouvir, beijar.
Sem poder fazer nada
com esse coração que me arrasa,
que tira minha alegria e marca como brasa.
Quero ser feliz,
correndo, dançando, pulando, cantando...
Como sempre quis.
Mas você foi embora sem dizer adeus.
Deixou uma dor profunda assim... Só eu...
Só eu pra saber o gosto da solidão,
pra saber a dor de uma paixão.
Só eu pra querer coisa que não tem volta.
Só eu pra querer você de volta.